Not So] Velhos Portáteis Compaq Mantêm a McLaren F1s Viva

Antes de continuar, deixe-me dar-lhe algum contexto. Nos anos 90, a McLaren produziu o melhor supercarro naturalmente aspirado da história, o McLaren F1. Foi utilizada tecnologia de ponta da época, incluindo recursos informáticos para a manutenção da electrónica, como foi dito em Jalopnik. Para essa tarefa eles ainda precisam de alguns laptops daquela época, o Compaq LTE 5280.

A McLaren conta com estes computadores porque utilizam periféricos especiais com tecnologia anti-cópia CA (Acesso Condicional), preparados especificamente para eles. É um sistema físico anti-copiativo. Um programa é facilmente replicado, mas o hardware não é. É uma medida de segurança que foi utilizada em programas como o Autocad para tornar mais difícil o hack ou a utilização fora do local de trabalho. Os mais velhos podem se referir a estas coisas como "licenças", e elas podem ser colocadas em portas seriais (COM) ou impressoras (LPT).


A empresa sediada em Woking está a obter várias unidades destes computadores, custe o que custar, para que eles possam continuar a manter os carros de F1.

Qualquer pessoa que tenha usado computadores na sua vida saberá que mais de 20 anos começa a ser muito tempo para uma máquina, embora se tiver sido tratada com cuidado e sorte, ainda pode funcionar tão bem como no primeiro dia. McLaren está à procura de uma forma de substituir essas máquinas antigas, mas entretanto, os LTE 5280 são vitais, e já passou muito tempo desde que a Compaq os fabricou.

Agora pega nas tuas pipocas, aí vem a parte interessante.

De acordo com vários meios de comunicação consultados - eles dizem o pecado, mas não o pecador - a Compaq LTEs tem um processador Intel 8086, um disco rígido de 20MB, e funciona apenas no modo MS-DOS. Essas especificações são para computadores de meados dos anos 80, não dos anos 90. Somente alguém que não sabe nada sobre computadores, ou que não tenha pesquisado além da Wikipédia, pode dizer isso. Ali mesmo distinguem entre o primeiro LTE, que tinha hardware muito básico, e o final da série 5000 com processadores Pentium.


Virar-se para uma fonte mais séria resolve o problema. Para começar, a série 5000 da família Compaq LTE foi lançada com processadores Intel Pentium (80586, não 8086) com velocidades de relógio entre 75 e 150 MHz. Especificamente, os LTE 5280s funcionaram a 120 MHz e vieram com um disco rígido interno de 810 MB a 1,35 GB de capacidade, não 20 MB. O sistema operacional é o Windows 98, um pouco mais moderno que o MS-DOS, e com seu ambiente gráfico. Vê o que consegues encontrar no Youtube:

Vamos, eu adoraria saber como rodar o Windows 9X em um 8086 com um disco rígido de 20 MB. Quem o conseguir fazer, diga-me como. A coisa mais sofisticada que já vi rodando em um 8086 é o ambiente gráfico GEM, só o mais puro gosto do lugar saberá o que é. Especificamente, estou me referindo a um Amstrad PC 1512, com 512 KB de RAM e um disco rígido de 20 MB, que saiu uma década antes dos LTE 5280s.

Talvez algumas pessoas se tenham confundido sobre o sistema operacional. Uma coisa é o que o computador roda, neste caso o Windows 98 (integra uma versão moderna do MS-DOS), e outra, como funciona o software McLaren. Para comunicar com as entranhas do carro você não precisa de um ambiente gráfico, uma interface 100% texto é suficiente, que é mais leve e rápida. Confundir tanto as especificações técnicas já nem sequer é metade do normal.


Foi igualmente rigoroso dizer que a McLaren F1 usa carburadores, pneus de 13 polegadas e suspensões de barra de torção. É por isso que mais do que um ficaria chocado, mas neste caso só um cromo ficará chocado.

Vá lá meu, não custa tanto trabalho documentar...



Adicione um comentário a partir de Not So] Velhos Portáteis Compaq Mantêm a McLaren F1s Viva
Comentário enviado com sucesso! Vamos revisá-lo nas próximas horas.