Contato: Audi A4 2.0 TDI 150

Fui capaz de testar tanto a vers√£o manual de seis velocidades como a autom√°tica de sete velocidades (S tronic). Mais tarde vou p√īr as minhas m√£os em vers√Ķes mais interessantes, embora menos comerciais. Na verdade, o Audi A4 √© um dos poucos sedans em seu segmento que optam pelos motores V6, e sempre falando do Premium, pois os generalistas j√° n√£o passam mais pelos quatro cilindros, exceto o Insignia OPC.

A leitura do A4 press kit √© entediante devido √† quantidade de mudan√ßas que a gera√ß√£o B9 acumula em rela√ß√£o √† anterior, 37 p√°ginas. Eles n√£o est√£o se afogando em literatura improdutiva, √© que o carro realmente mudou muito. No exterior, podemos ver demasiada continuidade e "igual" ao A3, A6 ou Audi que √©. Uma das marcas da casa √© que os seus desenhos s√£o facilmente identific√°veis e, entre o alcance e o alcance, as altera√ß√Ķes s√£o m√≠nimas. Se n√£o gostas, sabes, h√° mais peixes no mar.


Esta √© a terceira gera√ß√£o do A4 que testei, desde que conheci a gera√ß√£o B7 em profundidade, e tamb√©m a B8. E a mudan√ßa √© ineg√°vel e indiscut√≠vel, √© um carro melhor do que nunca. √Č um daqueles carros que voc√™ dirige por um tempo e pensa "√© t√£o bom, √© nojento". Na verdade, quase n√£o encontrei aspectos a criticar em cerca de duas horas de condu√ß√£o. At√© tive de me afastar v√°rios quil√≥metros da rota "oficial" para passar mais tempo com ela. Estou ansioso por um teste mais longo, mas vou dar-lhe as minhas primeiras impress√Ķes.

Sentado no lugar do condutor, tenho a sensação de estar numa nave espacial.

Sou um motorista muito anal√≠tico, adoro ter muita informa√ß√£o √† vista, com este carro n√£o estou nada desapontado. Todas as unidades de prensa tinham a nova instrumenta√ß√£o 100% digital (Virtual Cockpit), embora ainda tenha os dois mostradores anal√≥gicos nas vers√Ķes b√°sicas e display digital reduzido. Amigos, este √© o futuro, embora n√£o seja nada de novo. A Land Rover ou a Mercedes-Benz oferecem isto h√° anos. No segmento D, n√£o √© um desenvolvimento t√£o recente.


J√° n√£o s√£o apenas as informa√ß√Ķes apresentadas de uma forma impec√°vel e intuitiva - tenha em mente que sou um nativo digital e que uso computadores desde a era dos 8 bits - mas o manuseio. As telas n√£o s√£o telas sens√≠veis ao toque, s√£o controladas pelos comandos do volante e pela consola MMI. A prop√≥sito, nos manuais a consola est√° atr√°s da alavanca, na automatiza√ß√£o √† frente. Com tempo suficiente para se adaptar, o motorista pode se sentir tecnologicamente totalmente integrado ao carro, quase como o Neo quando enfiaram a ficha na parte de tr√°s da cabe√ßa para entrar na Matrix.

As vers√Ķes base t√™m telas 7‚Ä≥ com menor resolu√ß√£o, mas em ambos os carros testei o sistema "Black Leg", o MMI Navigation Plus com conex√£o √† internet 4G e tela 8.3‚Ä≥. Se queremos ter o novo tablier, o Cockpit Virtual, √© obrigat√≥rio. Com este sistema, a parte superior do bot√£o circular do MMI dobra como um touchpad port√°til: reconhece gestos e caligrafia. √Č como uma zona er√≥gena digital, se perdoa a s√≠mil.

Para lhe dar uma ideia de quão tecnológico é o novo A4, pode ter até 90 unidades de controlo. Como engenheiro informático por formação, estou fascinado pela forma como tiveram de resolver o problema técnico da comunicação ágil entre tantos processadores, mas a probabilidade de falha também faz com que os meus cabelos fiquem em pé. Não se preocupe, não vou colocar muitas fórmulas estatísticas, o que também me dá dor de cabeça.

A Audi assegura que alguns componentes podem ser actualizados no futuro.

Tanta tecnologia tem o seu lado √ļtil. Podemos consultar os mapas de navega√ß√£o mesmo via sat√©lite - na vers√£o mais cara - via Google Earth, pesquisar na Internet de forma mais eficiente do que um co-condutor humano faria por n√≥s, ou antecipar as condi√ß√Ķes da estrada antes de chegarmos a √°reas espec√≠ficas. Este √ļltimo √© feito para que o assistente de efici√™ncia nos possa ensinar como reduzir o consumo, como ter um especialista em condu√ß√£o eficiente actuando como co-condutor num rally.


E se entrarmos em aspectos mais pr√°ticos, o carro est√° armado at√© aos dentes com sistemas de seguran√ßa activa, que s√£o mais eficazes com sensores de radar. Totalmente equipado, √© capaz de conduzir de forma semi-aut√≥noma num engarrafamento (uma das principais frustra√ß√Ķes de cada condutor), evitando acidentes at√© 40 km/h ou reduzindo consideravelmente as suas consequ√™ncias, corrigindo a traject√≥ria do volante antes de sair da faixa de rodagem ou mantendo uma dist√Ęncia segura no tr√Ęnsito. O futuro est√° a chegar a toda a velocidade, mas n√£o se preocupe, tudo isto ainda √© opcional.

Deve estar a perguntar-se como est√° o carro, e eu deixo as coisas tecnol√≥gicas de fora. Est√° tudo bem. Como j√° disse, testei o motor 2.0 TDI 150bhp, manual e autom√°tico, ambos com trac√ß√£o √†s rodas dianteiras. Neste momento √© o motor de acesso, √† espera de um TDI 2.0 limitado a 122 hp. Este e todos os "petroleiros" da gama A4 trabalham com a redu√ß√£o catal√≠tica selectiva, armazenam 12 a 24 litros de ureia para purificar o escape e reduzir as emiss√Ķes de √≥xidos de azoto que deram tanta fama - negativa - ao Grupo VAG.

Com caixa de velocidades manual recebe 3,8 l/100 km de gasóleo, um valor praticamente impossível de atingir em condução normal.

J√° conduzi muitos A4s com motores diesel de quatro cilindros, todos de dois litros, e este √© de longe o melhor desempenho, o melhor isolado e o mais suave a fornecer a sua pot√™ncia. Obviamente os TDIs 3.0 V6 s√£o mais arredondados por raz√Ķes l√≥gicas, mas voc√™ pode esquecer que voc√™ est√° dirigindo um diesel. Em compara√ß√£o com os primeiros 2.0 TDI com injetores de bomba (mesmo aqueles com injetores piezo) da gera√ß√£o B7, a mudan√ßa √© brutal. Voc√™ tamb√©m pode notar a diferen√ßa com o B8, j√° com inje√ß√£o common-rail, e que eram motores muito refinados.


Com a caixa de velocidades manual, √© um verdadeiro prazer conduzir. Para um sistema mec√Ęnico e obsoleto - como as coisas s√£o - o prazer de conduzir est√° l√°, mesmo em condu√ß√£o desportiva. A transmiss√£o autom√°tica S tronic tem sete velocidades, √© um sistema robotizado de embreagem dupla. Ainda lhe falta a suavidade do conversor de torque em situa√ß√Ķes espec√≠ficas de baixa velocidade ou manobras, mas na estrada √© um dos melhores sistemas do mercado. Para o mais potente 3.0 V6 TDI ainda contamos com um conversor de torque (Multitronic), pois o motor tem torque m√°ximo demais para a caixa de velocidades S tronic.

Com a caixa de velocidades S tronic acelera de 0 a 100 km/h em 8,7 segundos e tem uma velocidade m√°xima de 219 km/h (219 mph).

A versão manual foi de 5,4 l/100 km, incluindo uma subida muito "divertida" por uma conhecida passagem de montanha, e a automática foi de 5,5 l/100 km. Para o condutor mais consciente da eficiência, o automático gastará um pouco menos, especialmente no programa mais eficiente: entre 60 e 160 km/h mudará automaticamente para neutro se poupar combustível, mas sem perder qualquer segurança.

A suspens√£o do novo A4 foi profundamente alterada, agora usando uma configura√ß√£o mais Mercedes, com bra√ßos m√ļltiplos de alum√≠nio, mas com maior rigidez e controle. O A4 tem uma reputa√ß√£o de subviragem, mas esta gera√ß√£o vai certamente perder essa reputa√ß√£o. Neste momento n√£o consigo pensar em nenhum carro da sua classe com tra√ß√£o dianteira que possa ir t√£o r√°pido e t√£o confiante, mesmo procurando os limites da ader√™ncia dos pneus. Os malditos passeios de carro sobre trilhos, e isso considerando a s√©rie 3, IS, Q50, Classe C ou XE s√£o "melhor feitos" (tra√ß√£o traseira).

Dos quatro tipos de suspensão possíveis, eu dirigi com o adaptável, onde você pode dizer claramente quando está dirigindo no modo mais confortável e quando está no modo mais esportivo. A sensação é neutra, nunca se sente desconfortável e nunca se sente demasiado mole, está algures no meio. Em velocidade de cruzeiro na estrada isola muito, e em condução desportiva transmite o que tem a transmitir, embora existam concorrentes que dizem ao condutor mais sobre o que está a acontecer.

O motorista pode escolher, através do Drive Select, como quer que o carro se comporte.

Há uma coisa em que o A4 é particularmente bom, e que é a qualidade da insonorização. Opcionalmente, pode arranjar janelas laterais de dupla camada, e receio que as unidades de teste as tivessem. O motor pode tornar-se imperceptível, na verdade, na sétima automática, a cerca de 120 km/h o motor fica abaixo das 2.000 RPM, como os enormes V8 americanos. E a qualidade do isolamento está muito acima do que seria de esperar no segmento D, mais parecido com o segmento E ou mesmo F. Poucos carros são mais silenciosos do que o Lexus IS 300h, por exemplo.

O carro n√£o s√≥ est√° bem isolado, como tamb√©m, aerodinamicamente falando, est√° magistralmente resolvido, e isso tamb√©m tem uma influ√™ncia. Um passo √† frente est√£o as vers√Ķes Ultra, que s√£o optimizadas em carenagens, rela√ß√Ķes de transmiss√£o, suspens√£o rebaixada e pneus de baixa resist√™ncia ao rolamento. Oficialmente promete menos de 4 l/100 km, embora ainda seja muito otimista, a diferen√ßa √© percept√≠vel para os maiores corredores de quilometragem, e neste segmento h√° muitas pessoas que atendem a essa premissa.

H√° muitas coisas sobre o carro que n√£o fui capaz de avaliar, tais como a efici√™ncia dos far√≥is. S√£o xenon como padr√£o, com LEDs opcionais ou far√≥is de matriz de LEDs. Eu devolvi a segunda unidade de teste ao anoitecer, antes que algu√©m no departamento de comunica√ß√Ķes ficasse nervoso. Vou verificar isso num teste mais minucioso, quando poss√≠vel. Tamb√©m n√£o consegui testar todos os novos sistemas de seguran√ßa, pois as unidades de teste n√£o possu√≠am radar.

Antes de concluir esta revis√£o, gostaria de dizer que adorei a posi√ß√£o de condu√ß√£o, o assento √© muito baixo, quase como um coup√©. Se voc√™ quiser ir mais alto, v√° para o Audi Q5. Isto √©, na minha opini√£o, como um sedan deve ser, um prazer de conduzir e com um perfil eficiente. Na verdade, os sedans t√™m melhor penetra√ß√£o aerodin√Ęmica do que os compactos, mesmo que pare√ßa contraintuitivo. Este carro cresceu, mas n√£o pesa mais que o seu antecessor, com cada gera√ß√£o Audi agu√ßa o tiro com as mais avan√ßadas t√©cnicas de constru√ß√£o e o uso de materiais como o alum√≠nio e o magn√©sio em pe√ßas estrat√©gicas.

√Č um pequeno carro de luxo. Possuir motores longitudinais n√£o tem o melhor tronco do segmento, mas se vincula em capacidade com seus rivais premium, tamb√©m com motores longitudinais. √Č constru√≠do como um grande carro. Os bancos traseiros s√£o muito confort√°veis para dois adultos de at√© 1,85 metros de altura, para um terceiro passageiro nem tanto. Esta √© a norma para este segmento. Nos bancos traseiros pode ter uma terceira zona de ar condicionado e dois tablets assinados pela Audi, a uma tarifa de 1.000 euros cada. Depois de os ver trabalhar, acho que valem o dinheiro.

Contato: Audi A4 2.0 TDI 150

A integra√ß√£o com a √ļltima gera√ß√£o de telem√≥veis tamb√©m n√£o pude verificar, porque o meu aparelho √© muito simples e n√£o suporta as fun√ß√Ķes Android Auto ou Apple CarPlay. Mas se voc√™ pode pagar um carro que custa mais de 30.000 euros, voc√™ pode tamb√©m ter um telefone que combina perfeitamente com o seu carro. E estou falando de um emparelhamento muito √ļtil, um que simplifica a vida e aumenta a seguran√ßa ao dirigir. Conhecendo este carro de A a Z tem mais conte√ļdo do que v√°rios cursos universit√°rios, posso atestar.

Resumindo, eu mal conseguia encontrar falhas no carro, estava enfeiti√ßado. N√£o posso sequer censurar a falta de roda sobressalente porque √© equipamento de s√©rie, embora as unidades testadas tivessem o kit opcional de repara√ß√£o de perfura√ß√Ķes. N√£o gasta t√£o pouco? 5,5 l/100 km para um saloon deste tamanho √© muito bom. Muita informa√ß√£o? √Č opcional. √Č muito dif√≠cil de usar? F√°cil, equipa-a menos e todos ficam felizes.

Se nos agarrarmos a uma escolha mais apaixonada, o Giulia, 3 Series ou XE poder√° ser mais apelativo. Mas se estamos √† procura de uma abordagem interm√©dia entre a paix√£o e a raz√£o, como √© frequentemente o caso na Audi, provavelmente com o A4. Os pre√ßos come√ßam em 33.000 euros e existem diferentes "linhas de equipamento" para agradar a todos. √Č o mesmo que fazem os generalistas, mas com mais disfarces. A lista de op√ß√Ķes, para meditar calmamente com um bom caf√©. Esse √© o problema do topo de gama.

Contato: Audi A4 2.0 TDI 150

E é tudo por agora... se eu continuar a falar sobre o carro, será de noite.

Adicione um coment√°rio do Contato: Audi A4 2.0 TDI 150
Comentário enviado com sucesso! Vamos analisá-lo nas próximas horas.