Por 22,5 milhões de dólares, este Aston Martin DBR1 torna-se o carro britânico mais caro alguma vez leiloado.

Este Aston Martin DBR1 de 1956 é o equivalente ao Ferrari 250 GTO e Mercedes-Benz 300 SLR, e apenas cinco foram construídos entre 1956 e 1958. Este que você vê no ecrã é o chassis número um, um modelo construído e desenvolvido especificamente pelo designer chefe de corridas Ted Cutting.

O Aston Martin DBR1/1 foi projetado para vencer em Le Mans, mas, enquanto não conseguiu levar a bandeira axadrezada em 1956 após 246 voltas, um modelo posterior - DBR1/2 - o fez em 1959 com Carroll Shelby e Roy Salvadory ao volante.

Este é o primeiro de uma série de cinco carros de corrida, um dos quais venceu a edição de 1959 das 24 Horas de Le Mans. Este carro em particular ganhou a corrida de 1.000 km de Nürburgring nesse mesmo ano. Foi posteriormente vendido, convertido e legalizado em 1962.


O DBR1 original apresentava um motor de seis cilindros em linha que evoluiu a partir de sua estréia em 1956. Começou com uma capacidade cúbica de 2.493 centímetros cúbicos e 250 cv enquanto que, na sua última corrida em 1959, o motor tinha uma capacidade cúbica de 2.992 centímetros cúbicos e produzia 271 cv. O motor original está incluído no preço do carro, mas hoje em dia tem um motor moderno desenvolvido por R.S. Williams sem valor histórico, pelo que pode ser corrido sem preocupações. Este novo motor elevou a potência do carro para 301 cv.

O DBR1 junta-se a um punhado de outros veículos clássicos da Aston, incluindo um DB4 GT 1954 que foi vendido por impressionantes $6,765 milhões, e um DBR9 2009 por $616.000. Ao final da noite, a venda da RM Sotheby's Monterey gerou mais de 60 milhões de dólares em vendas.




Adicione um comentário a partir de Por 22,5 milhões de dólares, este Aston Martin DBR1 torna-se o carro britânico mais caro alguma vez leiloado.
Comentário enviado com sucesso! Vamos revisá-lo nas próximas horas.