O Jaguar XJ13 vai voltar?

    Estas s√£o coisas que estavam a mudar com a chegada do Jaguar XF, por exemplo, para al√©m, claro, do dinheiro proveniente da TATA Motors que mostrou muita cabe√ßa deixando a Jaguar no ar e injectando capital quando teve de o fazer e permitindo, entre outras coisas, o aparecimento de modelos como o belo Jaguar F-Type ou o essencial SUV F-Pace, um carro que vai dar muito dinheiro √† marca sem qualquer d√ļvida.

    A Jaguar retomou o caminho do sucesso e as cr√≠ticas est√£o melhorando a cada dia, sendo o passo seguinte a ado√ß√£o de motores BMW V8 para futuros modelos de acordo com o que se fala na rede de redes, que poderia se tornar a √ļltima pedra para fechar a boca de todos aqueles que duvidam da qualidade dos seus modelos, do seu desempenho ou de qualquer outra coisa que tenha a ver com a empresa brit√Ęnica. Mas, claro, s√£o rumores, embora tenham a sua base, desde que o actual Jaguar V8, que n√£o deixou de receber elogios, existe h√° n√£o menos de 20 anos.


    O Jaguar XJ13 vai voltar?

    Desenvolver um motor de raiz √©, depois de desenvolver um novo modelo, o pr√≥ximo maior investimento e o volume de vendas destes motores pode n√£o justificar que a Jaguar fa√ßa o investimento, ainda mais tendo gasto muito na cria√ß√£o da sua gama actual e dos motores Ingenium. No entanto, a marca est√° realizando uma s√©rie de a√ß√Ķes particularmente marcantes que as tem colocado no centro das aten√ß√Ķes de muitos f√£s, colecionadores e, obviamente, da imprensa especializada, e √© que eles est√£o se dedicando a terminar a s√©rie incompleta de anos atr√°s, que por v√°rias raz√Ķes n√£o p√īde ser conclu√≠da.

    Assim, vimos como no s√©culo XXI o Jaguar E-Type Lightweight voltou √† vida completando a corrida planeada nos anos 60, aproveitando tamb√©m os n√ļmeros de s√©rie que ficaram sem dono na altura, acontecendo o mesmo com o grande Jaguar XKSS pouco tempo depois e que actualmente est√° na linha de montagem. N√£o me lembro de nenhum fabricante que tenha feito a mesma coisa, e o fato √© que fabricar novamente modelos com mais de 50 anos atr√°s deles, exatamente como foram lan√ßados na √©poca, n√£o √© exatamente algo comum na ind√ļstria, na verdade √© algo muito raro, mas por favor, n√£o os deixe parar. E essa parece ser a inten√ß√£o da Jaguar, ou pelo menos o que todos n√≥s estamos pensando ap√≥s o registro do nome XJ13, um nome que nunca foi usado comercialmente, mas foi usado para nomear um prot√≥tipo que estava destinado a reviver os louros da firma nas 24 Horas de Le Mans, no final dos anos 60.


    O XJ13 √© um projecto Jaguar que nunca passou da fase de prot√≥tipo, mas √© um dos modelos cl√°ssicos mais cobi√ßados da marca, algo normal quando se trata do primeiro modelo com motor Jaguar V12 e tamb√©m, existe apenas uma unidade no mundo. Trata-se de um prot√≥tipo experimental que nunca chegou a competir e que tamb√©m teve de ser reconstru√≠do ap√≥s um acidente que gravou o an√ļncio do Jaguar E-Type V12, um modelo que utilizou a experi√™ncia adquirida com este XJ13 para o desenvolvimento do seu motor de 12 cilindros. O mais interessante, al√©m do desempenho que o modelo alcan√ßou gra√ßas aos seus mais de 500 cv, √© a ideia que a Jaguar teve para o carro que se concentrou numa edi√ß√£o de 25 unidades poder homolog√°-lo para o Campeonato Internacional de Construtores. Foi precisamente isto que levou a falar do registo do nome, da possibilidade de a Jaguar seguir o caminho que tomou em rela√ß√£o aos modelos inacabados de outrora e come√ßar a trabalhar com uma poss√≠vel tiragem de 25 unidades do Jaguar XJ13.

    O Jaguar XJ13 vai voltar?

    Um porta-voz da marca disse √† publica√ß√£o brit√Ęnica Autocar que por enquanto n√£o est√£o a planear ressuscitar o Jaguar XJ13. Segundo este porta-voz, o registo de nomes √© uma pr√°tica comum nas grandes marcas e ele tem raz√£o, mas o registo de um nome que nunca teve um modelo comercial e se isso n√£o bastasse, o prot√≥tipo que o utilizou acabou de fazer 50 anos, sugere uma reedi√ß√£o como se viu com o Jaguar E-Type Lightweight e o Jaguar XKSS. Por outro lado, tamb√©m √© poss√≠vel que eles estejam pensando em apresentar um conceito como uma homenagem.


    Outro ponto a ter em conta √© que √© desconhecido se a marca veio criar os n√ļmeros de chassis para o XJ13, uma vez que se tratava de um projecto criado directamente do zero, mesmo o seu motor era √ļnico dentro da empresa, criado especificamente a partir de dois blocos V6 do Jaguar XJ6.

    Os coletores devem estar ficando loucos, especialmente sabendo que a √ļnica unidade existente tem um valor estimado de cerca de 30 milh√Ķes de euros, embora as novas unidades n√£o seriam exatamente baratas. Claro que nos encontrar√≠amos com um carro de "homologa√ß√£o" como os dos anos 60, ou seja, um carro de corrida com matr√≠cula, nada mais. Naquela √©poca eles n√£o se preocupavam muito em domesticar o carro esportivo para uso nas ruas e quase n√£o faziam concess√Ķes para conforto; eles foram projetados para serem r√°pidos, ponto final.

    O Jaguar XJ13 vai voltar?

    O Jaguar XJ13 foi um projecto desenvolvido de raiz, com a inten√ß√£o de participar nas 24 Horas de Le Mans, como j√° foi referido, embora a Jaguar nunca lhe tenha dado a prioridade que merecia. A carro√ßaria foi obra de Malcolm Mayer, que tamb√©m foi respons√°vel pelo tipo D, tipo C, por exemplo, e que tirou partido dos seus conhecimentos em aeron√°utica. Tinha o V12, que atingia 5 litros de deslocamento, colocado numa posi√ß√£o central-traseira e foi unido a uma caixa de cinco rela√ß√Ķes, operada manualmente -evidentemente - porque ent√£o n√£o existia a condu√ß√£o sequencial.

    O desenvolvimento demorou muito tempo e quando a primeira unidade foi concluída, a Jaguar estava em processo de fusão com a British Motors Corporation, o que atrasou ainda mais as coisas e não permitiu os primeiros testes até 1967. Nessa altura, a Ford já estava a virar as coisas do avesso com o GT40 e o seu enorme 427 V8 (7.000cc) e a organização estava a colocar novas regras e limites de deslocamento para 1968, deixando o Jaguar XJ13 fora de cena. Por isso, estava directamente estacionado num local nos armazéns, pois a sua adaptação às novas regras era demasiado cara.


    Nunca foi apresentado oficialmente durante o final dos anos 60. Foi em 1971, durante as filmagens do an√ļncio da Jaguar E-Type III V12 Series III, que veio √† luz, no mesmo dia em que sofreu um acidente a 225 km/h ap√≥s um pneu furado. Parece ser uma reviravolta do destino, pois foi mais uma vez armazenado at√© algum tempo depois, depois de completamente esquecido, foi redescoberto e restaurado para ser mostrado novamente em 1973. Contudo, a pr√≥pria Jaguar assume que o seu estado n√£o √© o mesmo do prot√≥tipo original, mesmo tendo utilizado os planos e ferramentas originais para a sua restaura√ß√£o, porque o motor, apesar de ter sido reparado com pe√ßas originais, nem todos estavam em boas condi√ß√Ķes e sofreu uma avaria importante, o que levou a uma desmontagem total do mesmo e a uma recupera√ß√£o completa.

    Atualmente est√° no museu da empresa em Gaydon e representa os sonhos molhados de muitos colecionadores e f√£s da marca. Um modelo √ļnico no mundo, e tamb√©m uma unidade experimental, embora o seu destino nunca tenha sido cumprido.

    Adicione um coment√°rio do O Jaguar XJ13 vai voltar?
    Comentário enviado com sucesso! Vamos analisá-lo nas próximas horas.

    End of content

    No more pages to load