pistonudos.com

Mercedes S-Class 2017, renovado e mais próximo da perfeição

A versão anterior a este restyling, apresentada em 2013, já era um dos veículos mais avançados tecnologicamente do planeta, e agora com este redesenho são acrescentados novos elementos para não ficar para trás nesta batalha com os seus concorrentes, muitos dos novos elementos que já vimos na última versão da Classe E da Mercedes-Benz.

A gama mecânica é nova. Temos um motor diesel de seis cilindros em duas versões de 286 cv (S 350d) e 340 cv (S 400d) e um motor a gasolina com oito cilindros em V, também em dois níveis de potência, S 560 com 469 cv e AMG S 63 com 612 cv. Todas as versões acima mencionadas vêm de série com o sistema de tracção integral 4MATIC. As versões V8 têm um sistema que desconecta metade dos cilindros quando a demanda de energia é baixa, a fim de economizar combustível. Não é um sistema novo, longe disso, e está instalado em carros muito menores e mais baratos como o SEAT Leon 1.4 TSI ACT 150bhp. A versão AMG S 65 4MATIC V12 AMG permanece inalterada. Haverá também uma nova versão a gasolina de acesso à gama que substitui o 333 hp S 400 act. Desta versão só sabemos, por enquanto, que terá seis cilindros.


A versão híbrida plug-in, que substitui a S 500e, terá um alcance no modo totalmente eléctrico de 50 km e é acompanhada por um motor a gasolina de seis cilindros. Possui um alternador que pode funcionar como motor de arranque e sobrealimentador de compressor eléctrico, que funcionará com um sistema eléctrico de 48 V que recebe energia de uma bateria com uma capacidade de 13,3 kWh. O carregamento pode ser feito com um carregador cuja potência é de 7,2 kW.


No design exterior, como muitas vezes acontece no restyling, as mudanças são muito sutis. Na frente os faróis mudam ligeiramente, agora mais reminiscentes da Classe E, e incorporou uma nova grelha. As versões de seis e oito cilindros têm três pares de linhas horizontais e uma vertical cromadas, e o resto da grelha tem um acabamento preto brilhante. Para as versões de base longa e motores V12, são adicionadas linhas verticais em acabamento cromado.

O interior também tem alterações muito ligeiras, que se reduzem a um novo design do volante e a alguns itens de equipamento novos. A tela tem o mesmo tamanho que na versão anterior, que é muito generosa, com 12,3 polegadas, uma das maiores do mercado e permite escolher diferentes fundos para a instrumentação chamada Sport, Classic e Progressive. Estes elementos já vimos na Classe E da Mercedes-Benz.

Incorpora um sistema com o qual podemos seleccionar seis modos de ambiente para o interior do carro e que modifica parâmetros como o sistema de climatização, incluindo a fragrância, a massagem dos bancos ou a iluminação ambiente, o que lhe permite escolher entre uma gama de 64 cores diferentes. Os seis programas que podem ser selecionados são: Frescura, Calor, Vitalidade, Alegria, Conforto e Treino. Estes programas permanecem activos durante 10 minutos.

Alguns dos sistemas de assistência ao condutor têm novas funções. O cruise control adaptativo é agora capaz de adaptar a velocidade em torno de curvas e cruzamentos usando dados do sistema de navegação. O Lane Keeping Assist também foi melhorado, o que actua mais suavemente no volante e não requer que as linhas da estrada estejam perfeitamente definidas quando se conduz a velocidades inferiores a 130 km/h (80 mph). Caso o carro detecte que o condutor não toma qualquer medida durante um longo período de tempo, activa o Assistente de paragem de emergência activo, que leva o carro a uma paragem segura, activa os indicadores de direcção e chama os serviços de emergência.


O Traffic Jam Assist também foi melhorado e agora é capaz de operar autonomamente por até 30 segundos, após o que necessitará da intervenção do condutor. O sistema, que consiste numa câmara que detecta os solavancos na estrada e adapta a suspensão, anteriormente só funcionava até 130 km/h e agora vai até 180 km/h. Além disso, a marca assegura que funciona em condições de iluminação mais adversas do que antes.

Os faróis Matrix MULTIBEAM LED com feixe ULTRA RANGE são uma melhoria na iluminação em relação à versão anterior e podem oferecer uma iluminação de mais de um lux a uma distância de 650 metros. É uma tecnologia moderna, mas neste aspecto é ultrapassada pela BMW Série 7, que está equipada com um sistema de iluminação a laser, uma tecnologia mais moderna.

Encontrámos um novo sistema - Active Lane Change Assist - que é capaz de ultrapassar em estradas com mais de uma faixa em cada sentido automaticamente, cuja activação requer a activação do sinal de mudança de direcção, após o que o veículo analisará durante 10 segundos se a ultrapassagem pode ser feita em segurança. Se depois deste tempo não tiver sido possível ultrapassá-lo, teremos que ativá-lo novamente.


Está equipado com um sistema chamado CURVE, que é capaz de inclinar a carroçaria do veículo até um ângulo máximo de 2,65 graus para o interior da curva para melhorar a estabilidade do veículo. Este sistema estava anteriormente disponível na versão Coupé, mas não no salão. Outro sistema novo é o Remote Parking Assist que nos permite estacionar o carro a partir do exterior. A distância máxima que o veículo pode percorrer desta forma é de 15 metros e a trajetória deve ser reta. Este sistema já estava equipado na série 7 da BMW e no Classe E de 2016.

Em todos os outros aspectos, o Mercedes-Benz Classe S é o mesmo que a versão anterior que começou a ser comercializada em 2013. No momento não sabemos os preços do restyling, embora a lógica indique que eles não devem variar muito em relação aos preços da versão atual.

Adicione um comentário a partir de Mercedes S-Class 2017, renovado e mais próximo da perfeição
Comentário enviado com sucesso! Vamos revisá-lo nas próximas horas.