pistonudos.com

Hamilton tem a vantagem

No entanto, como estamos tão absorvidos na possibilidade da Ferrari querer fazer cócegas no Mercedes na corrida, parece que não estamos dando a importância que merece ao domínio - eu diria esmagador - de Lewis Hamilton sobre seu companheiro de equipe Nico Rosberg.

O inglês fez três em três pólos este ano e deixou novamente o alemão com o pé atrás, embora por uns míseros quatro centésimos de segundo.

A expressão de incredulidade de Nico quando o seu engenheiro lhe disse a margem que o separou de Lewis diz tudo: "Vá lá! Quatro centésimos não são nada, mas o fato é que Hamilton tem sido mais uma vez uma parede intransponível para Rosberg. E perder por uma margem tão pequena torna a pílula ainda mais difícil de engolir. Sim, porque se Hamilton mantiver a cabeça no início e tiver prioridade nas paragens nas boxes, Rosberg vai ficar onde está. Esses quatro centésimos poderiam ter sido um segundo e a situação seria exatamente a mesma.


A expressão de incredulidade de Nico quando o seu engenheiro lhe disse a margem que o separava de Lewis diz tudo: "Vamos lá!"

Hamilton conseguiu fazer o trabalho na primeira tentativa no terceiro trimestre, colocando quase três décimos depois de Rosberg. Na segunda tentativa, o número 44 estava de volta abaixo de 1:36, mas ele não melhorou em relação ao tempo anterior. Rosberg baixou sua tentativa anterior em mais de dois décimos, mas o esforço não compensou. Aquele "Vá lá!" significava: "O que tenho de fazer para o vencer?

Com a hierarquia na grelha resolvida, o Mercedes tem agora de olhar para trás e ficar de olho nas Ferraris. Ou pelo menos o de Sebastian Vettel, terceiro. Tanto o alemão como Kimi Räikkönen sacrificaram a sessão de qualificação com a corrida em mente. Assim, na primeira tentativa do Q3 eles o fizeram com um conjunto usado de pneus macios, para salvar um novo para a corrida. O que, a propósito, aponta para uma tática de soft-soft-medium, se o domingo frio não arruinar a durabilidade do Pirelli amarelo com a temida banda de rodagem granulada.


Aquela primeira tentativa com pneus usados deu o terceiro lugar provisório no grid para Felipe Massa, e Vettel fez o suficiente para ultrapassar o brasileiro Williams em sua última - e, na prática, única - tentativa com a bandeira.

Ferrari sacrificou a sessão de qualificação com a corrida em mente

Por outro lado, Kimi ficou onde estava, sexto, atrás dos dois Williams-Mercedes. No caso do finlandês, duvido que a vantagem de manter um novo conjunto de sofás para a corrida compense a desvantagem de ter de desassentar os dois carros Grove na corrida - na pista ou nas boxes -. Quando ele tiver feito isso, onde estarão os líderes? Resultado: o pódio continuará a ser um fruto proibido para os finlandeses.

Williams, então, maximizou suas armas nas eliminatórias, mas Massa e Bottas terão dificuldades para manter o ritmo na corrida. Tanto que Daniel Ricciardo, sétimo, está determinado a lutar com eles pelo quinto lugar. Apenas o número 3 da Red Bull chegou ao Q3, já que Daniil Kviat foi afetado por problemas no motor desde o treino livre da manhã.

A surpresa do dia foi ver ambos Sauber-Ferrari entre os dez primeiros. Ericsson deixou de fora o Pastor Maldonado no terceiro trimestre por apenas sete milésimos de segundo, mas pelo menos o venezuelano poderá começar a corrida com pneus novos.

A surpresa do dia foi ver ambos Sauber-Ferrari entre os dez primeiros.

Os dois Toro Rosso também saíram do terceiro trimestre. A pontuação será um feito e tanto para Max Verstappen e Carlos Sainz, que estão em uma batalha apertada com Sauber e Lotus - e Kviat 'fora de posição' Red Bull - mas claramente à frente da Force India, que ainda estão presos no fundo da grelha.


Na verdade, os tempos dos carros Silverstone estão no mesmo nível dos carros McLaren-Honda, que mais uma vez não conseguiram fazer o corte do Q1. Fernando Alonso teve um mau começo de dia, quando uma falha de ignição o deixou preso assim que saiu das boxes na sessão de treinos livres da manhã. A equipe resolveu a falha do motor Honda sem a necessidade de mudá-lo, mas o fato é que o espanhol só deu duas voltas o dia todo.

Portanto, o objectivo da McLaren-Honda para a corrida tem de ser terminar para poder acumular quilómetros. "A posição é o menos importante", disse Fernando, que procurou consolo no fato de que na Malásia os MP4-30 estavam a três segundos da liderança e em Xangai, 'apenas' dois.

A lanterna vermelha da grelha é novamente para Manor. Stevens e Merhi baixaram confortavelmente o mínimo de 1:44.327 para se qualificarem, um sinal de que a ameaça de 107% e começa a ser superada, se a confiabilidade não atrapalhar.


O piloto de Castellón explicou que eles irão a três paragens para conseguir menos bandeiras azuis na corrida. Eles serão os únicos. Em princípio todos os outros irão para dois, o que deixa pouco espaço para a Vettel repetir a machada de Sepang.

Grelha Inicial

  1. Lewis Hamilton (Mercedes) 1:35.782
  2. Nico Rosberg (Mercedes) 1:35.824
  3. Sebastian Vettel (Ferrari) 1:36.687
  4. Felipe Massa (Williams-Mercedes) 1:36.954
  5. Valtteri Bottas (Williams-Mercedes) 1:37.143
  6. Kimi Räikkönen (Ferrari) 1:37.232
  7. Daniel Ricciardo (Red Bull-Renault) 1:37.540
  8. Romain Grosjean (Lotus-Mercedes) 1:37.905
  9. Felipe Nasr (Sauber-Ferrari) 1:38.067
  10. Marcus Ericsson (Sauber-Ferrari) 1:38.158
  11. Pastor Maldonado (Lotus-Mercedes) 1:38.134
  12. Daniil Kviat (Red Bull-Renault) 1:38.209
  13. Max Verstappen (Toro Rosso-Renault) 1:38.393
  14. Carlos Sainz (Toro Rosso-Renault) 1:38.538
  15. Sergio Perez (Force India-Mercedes) 1:39.290
  16. Nico Hülkenberg (Force India-Mercedes) 1:39.216
  17. Jenson Button (McLaren-Honda) 1:39.276
  18. Fernando Alonso (McLaren-Honda) 1:39.280
  19. Will Stevens (Manor Marussia-Ferrari) 1:42.091
  20. Roberto Merhi (Manor Marussia-Ferrari) 1:42.842
Guy Ligier (1930-2015) ❯
Adicione um comentário a partir de Hamilton tem a vantagem
Comentário enviado com sucesso! Vamos revisá-lo nas próximas horas.