pistonudos.com

5 coisas que você precisa saber antes de levar o seu carro ao mecânico


5 coisas para saber antes de levar o seu carro ao mecânico

Para algumas pessoas ir ao mecânico é pior do que ir ao dentista, para outras, é uma rotina agradável. Não importa qual seja, estas 5 dicas simples vão facilitar a sua vida e evitar situações desagradáveis com o mecânico.

1. Não perca a sua garantia indo a garagens independentes.

Diz-se por vezes que quando se compra um carro, a garantia só pode ser utilizada nas oficinas da empresa-mãe. Portanto, o contato com o mecânico em casa resultará em problemas e na perda da garantia em si.


Comecemos por dizer que o Código do Consumidor(D.Lgs. 206 de 6/9/2005) estabelece que cada carro tem 24 meses de garantia do vendedor que pode ser reduzida a um mínimo de 12 meses, desde que o comprador concorde. Os defeitos podem ser contestados no prazo máximo de dois meses a partir da expiração da garantia, aumentando tecnicamente a duração para 26 meses.

O Regulamento 1400/2002 CE e o Regulamento (UE) 461/2010, conhecido como "Cláusula Monti", estipulam que as empresas-mãe são obrigadas a considerar válidas para efeitos de garantia todas as reparações efectuadas por garagens independentes fora da sua rede oficial. Portanto, o proprietário é livre de escolher onde ter cupons ou reparos realizados em seu carro sem medo de nada. No entanto, a oficina deve seguir certas instruções, tais como utilizar apenas peças sobressalentes "de qualidade equivalente à original" e seguir as instruções da empresa-mãe.

2. peças de reposição usadas regeneradas podem ser usadas.

Muitas vezes as garagens têm em estoque várias peças de reposição chamadas "remanufaturadas", retiradas, por exemplo, de carros para serem sucateadas, mas perfeitamente funcionais e revisadas para o desempenho de uma peça de fábrica. O motorista pode facilmente optar por utilizar estas peças de reposição, o que muitas vezes reduz muito o custo da reparação, sem ter problemas com a garantia, que normalmente se aplica.


3. Não te deixes enganar pelas aparências.

As oficinas são locais de trabalho onde são utilizados diariamente lubrificantes, gorduras e maquinaria que deixam resíduos, tais como cortadores ou mós. Assim, o ambiente pode ser desarrumado, especialmente em garagens menores, onde o pessoal está sempre ocupado a trabalhar em carros. Mas espere e veja, a julgar pela aparência, a confusão também pode ser indicativa da habilidade do mecânico e do fato de que ele tem pouco tempo livre para arrumar e "arrumar" a oficina.

O que realmente importa é o profissionalismo e a cortesia com que o cliente é tratado; afinal, é melhor deixar o carro por dois dias em uma garagem bagunçada do que duas semanas em uma perfeitamente desordenada.

4. Quanto mais velho for o seu carro, menos precisa será a estimativa

Ao contrário do mundo digital, onde todas as funções e problemas são facilmente identificáveis, no mundo da mecânica, do qual os carros são (ainda) uma parte, os problemas podem ter uma miríade de causas, tornando o diagnóstico muito complicado. As garagens modernas estão equipadas com instruções de reparação/substituição e software que, ligado à unidade de controlo do automóvel, ajuda a localizar o problema. Se estes sistemas já são ásperos na maioria dos carros modernos, quanto mais naqueles que têm vários anos, onde a electrónica ainda era limitada. Além disso, quanto maior a quilometragem de um carro, mais os seus componentes internos foram gastos e consumidos apenas pelo uso normal, deixando de lado o abuso e a baixa manutenção que aumenta o desgaste.


Uma atividade trivial, como desapertar um parafuso ou parafuso, que leva alguns segundos, pode levar horas se esse parafuso ou parafuso, já desgastado, quebrar, forçando o mecânico a remover a peça de maneira diferente ou ter que recorrer a um colega com ferramentas especializadas. Consequentemente, apresentar uma estimativa que seja precisa e conveniente torna-se realmente difícil, se não impossível, levando a mal-entendidos e inconvenientes quando algumas centenas de euros se transformam em milhares.


5. Peça sempre um test drive

Embora possa parecer lógico "tentar acreditar" que muitos de nós acabamos de pagar pela reparação que não queremos fazer mais nada do que sair e depois, ao sair da garagem, vamos para casa e estacionamos o carro apenas para descobrir alguns dias depois que o problema persiste. Torna-se portanto essencial pedir, sempre educadamente, para fazer um test drive, talvez com o próprio mecânico a bordo, e verificar se o problema foi completamente resolvido. Se você conhece alguém que é especialista em carros e mecânicos, por que não usar a ajuda deles e trazê-los junto também?

Adicione um comentário a partir de 5 coisas que você precisa saber antes de levar o seu carro ao mecânico
Comentário enviado com sucesso! Vamos revisá-lo nas próximas horas.